Header Ads

ad728
  • Recentes

    A Bíblia e as Dispensações


      A perfeita harmonia e unidade da Bíblia podem ser observadas através de suas épocas, seus personagens e as condições sob as quais se deram determinados períodos. Agora vamos estudar sobre as dispensações.

    Definição: Dispensação é um período de tempo em que o homem é provado a respeito de sua obediência a certa revelação da vontade de Deus.
    São ao todo, 7 dispensações. A primeira dispensação chama-se dispensação da Inocência.

    I. DISPENSAÇÃO DA INOCÊNCIA: Este período vai de Gn 2.6 A 3.24. O propósito desta dispensação foi o de provar que o homem tem capacidade para manter-se fiel a Deus em clima de perfeição e circunstâncias absolutamente favoráveis, bem como o seu livre arbítrio, com capacidade para, pensar, sentir e escolher.  Os principais personagens desta dispensação foram Adão e Eva. Eles receberam como incumbência da parte de Deus, guardar o Jardim e não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal.
     Eles desobedeceram a Deus, dando lugar a:
    = Dúvida – Gn 3.1
    = Adição – Satanás tentou aumentar o que Deus disse, veja Gn 3.2-3
    = Contradição – Satanás passou a contraditar o que Deus disse, veja Gn 3.4         = Falsa interpretação, Gn 3.5
    = Tentação para desobedecer;
    = Transgressão, Gn 3.6. E por causa da transgressão, veio o julgamento divino. Sobre a serpente (amaldiçoando-a e tornando-a reptil), sobre a mulher (dando-lhe dores no parto), sobre o homem, (amaldiçoando à terra e tirando-lhe à forca).

    II. DISPENSAÇÃO DA CONSCIÊNCIA:
    o período desta dispensação vai de Gn 3.1-8-4. Isto dá um período de aproximadamente 1656 anos. O propósito desta dispensação é provar que o homem tem capacidade para manter-se fiel a Deus num clima de liberdade e segundo os ditames da sua consciência.
     Os principais personagens desta dispensação, foram: Enoque e Noé.
      O que Deus requeria destes homens era a fé em Deus.
     O julgamento divino desta dispensação,  manifestou-se através do Dilúvio.

    III. DISPENSAÇÃO DO GOVERNO HUMANO:
    Este período vai de Gn 8.15 –11-32. Isto dá um período de mais ou menos 427 anos. Este período vai do Dilúvio até à dispersão na Torre de Babel.
     O propósito desta dispensação era provar que o homem tem capacidade para manter-se fiel a Deus em um sistema de consciência coletiva.
     Os principais personagens desta dispensação, foram: Noé, Cão, Jafé e Sem.
      Aqui Deus colocou o Arco-íris como sinal da aliança.
     Nesta dispensacão houve atos de desobediência por parte de Nimrode, neto de Cão, que criou o imperialismo, tentou construir uma torre. E, como juízo de Deus, veio a dispersão.
     Todos se dispersaram, pois ninguém entendia ninguém.

    IV. A DISPENSAÇÃO PATRIARCAL:
    Este período vai de Gn 12.1 à Êx 12.37. Vai da chamada de Abraão ao Êxodo do Egito, dando assim, período de aproximadamente 630 anos.
     O propósito desta dispensação era levar Abraão e seus descendentes a terem fé em Deus e obedecê-lo. A família de Abraão seria a precursora do Redentor. Neste período, Deus se revela a Abraão e aparece-lhe aproximadamente 6 vezes, revelando-lhe seus propósitos e sua vontade.
     O personagem principal desta dispensação foi Abraão. Neste período, Deus fez um Concerto Divino com Abraão e com sua descendência. Os atos de desobediência desta dispensação ficou por conta de Abraão. Ele deu três passos em falso.
    1) Desceu ao Egito (mundo), 
    2) Tomou Agar por mulher,(apressou-se, dando ouvidos à sua mulher),
    3) Mentiu a Abimeleque.
     Veja com a Bíblia tem razão, ela diz que um abismo chama outro. 

    V. DISPENSAÇÃO DA LEI:
    Este me parece ser o maior período. Ele vai do Êxodo do Egito até à crucificação de Cristo, dando espaço de aproximadamente 1430 anos. Cristo foi o último que devia guardar e cumprir a lei. Propósito desta dispensação foi de testar a obediência de Israel.        Os principais personagens desta dispensação foram: Moisés, Arão, Josué, Samuel, Davi e outros. O juízo divino para esta dispensação foi o pecado de todos os povos punidos e julgados na cruz, Cl 2.14-17.  Israel, como nação, rejeitou a Cristo e por isso foi punido com a perda do seu reino e a dispensação milenar.

    VI. DISPENSAÇÃO DA GRAÇA:
    Este período iniciou com a morte de Cristo e vai até ao arrebatamento da Igreja.
     O propósito desta é: chamar para fora do mundo, um povo para o nome de Jesus, Ef 2.14-22. Nesta dispensação, Deus se revela em forma de homem.
     A revelação do espírito de Deus nos cristãos. Temos também a revelação escrita – A palavra de Deus.
     Os personagens principais desta dispensação são: Jesus Cristo e Paulo.
     O Concerto divino desta dispensação é o Sangue de Jesus Cristo.
     Seu pacto é extensivo a todos de fé nesta dispensação. Hb 9.12-20  Atos de desobediência – ler Ap.22.15.
     O juízo divino nesta dispensação acontecerá depois do arrebatamento. Será a grande tribulação. Em seguida ao arrebatamento, vem o Tribunal de Cristo para os crentes, veja IICo  5.10.

    VII. DISPENSAÇÃO DO MILÊNIO:
    Seu início se dará com a manifestação de Cristo e findará com a instalação do Grande Trono Branco, Ap. 20.11-15.
     O propósito desta dispensação é consumar todas as alianças feitas com o homem. Estabelecer a justiça e a paz na terra. Exaltar a soberania Universal de Cristo. Restaurar a posição de Israel como cabeça das nações e sede do governo teocrático. Exaltar os santos de todos os tempos. Subjugar todos os inimigos do Senhor. Será o governo pessoal de Deus.
     Mesmo nesta dispensação, haverá desobediência, mas será mais no final. Aqui se dará os novos céus e a nova terra.
     O juízo divino será sobre Satanás e sobre os homens ímpios que não creram em Deus, Ap. 20.11-15.

    Nenhum comentário

    Deixe seu comentário.

    Post Top Ad

    Garanta Sua Vaga Gratuitamente

    Post Bottom Ad

    ad728