Header Ads

ad728
  • Recentes

    CRISTO E O CRISTIANISMO / CRISTO COMO NOSSA VIDA


    Toda religião faz contribuições para o bem-estar da sociedade. Todas elas têm um ponto em comum: dar algo ao homem ou levar o homem a algum objetivo. Embora os métodos empregados por elas possam ser diferentes, e o que ofereçam possa variar, todas elas têm algo a oferecer. Crer em Cristo, então, naturalmente envolve receber algo Dele. Vere­mos agora o que Cristo oferece ao homem.

    Que o Homem Receba a Regeneração
    O que vamos ver não são as contribuições dadas pelo cristianismo às nações, governos, ao mundo e à sociedade em geral. Queremos estudar algo mais básico, crucial e prático. O que Ele dá ao homem é regeneração. Quando cremos Nele, recebemos regeneração. Temos de admitir que a regeneração é um grande tópico da Bíblia. Somente poderemos dar uma rápida olhadela em seu significado.
    Se ler a Bíblia cuidadosamente, você descobrirá que ela enfatiza a vida. Em numerosas passagens ela refere-se à vida. Nesta terra há muitos tipos de vida com suas variadas expres­sões. Cada vida tem sua expressão peculiar. Pode-se identifi­car uma vida por sua expressão peculiar.

    As Expressões das Diversas Vidas
    Tome como exemplo um pássaro. Você sabe que ele tem vida porque é vivo. Você pode também identificar a expressão peculiar dessa vida. Que expressão é essa? Até uma criança sabe que um pássaro pode voar. O voar do pássaro é a expressão peculiar de sua vida. Há tal peculiaridade na vida dos pássaros. Quando essa característica peculiar é manifesta­da, ela expressa-se voando.
    Veja agora um peixe. O peixe não apenas tem vida; ele expressa as características da sua vida nadando.
    Se compararmos o peixe com o pássaro, podemos ver que embora ambos tenham vida, as expressões de suas vidas individuais são diferentes. Um pássaro só pode voar; ele não pode nadar. Um peixe, por sua vez, só pode fazer o oposto. É impossível a um pássaro nadar, mesmo que você se esforce ao máximo para ensiná-lo. Da mesma maneira, não há como você ensinar um peixe a voar. Vidas diferentes têm expressões diferentes. As características que cada uma manifesta permite-nos identificá-las como vidas diferentes.
    Uma vez que o viver é determinado pelo tipo de vida que se possui, essa questão de vida é algo que nada tem a ver com aprendizado e imitação. Se as vidas são diferentes, não há como mudá-las por meio de um processo de aprendizado. A única possibilidade é ter uma mudança de vida. Se a vida for mudada, sua expressão também o será. Se a vida permanece a mesma, é impossível mudar a expressão.

    A Mudança de Comportamento Segue a Mudança de Vida
     Suponha que aqui haja uma pessoa muito interessada na pesquisa de pequenos animais. Ela deseja muito ver um pássaro nadar. Para ela não há nada mais emocionante que ser capaz de treinar um passarinho a nadar. Então, ela começa ensinando esse passarinho a mergulhar, a respirar na água, a bater as asas e a exercitar adequadamente suas garras. Você acha que ela vai conseguir?
    Ou suponha que ela prossiga sua experiência mudando a dieta do pássaro ou alterando sua postura durante o sono etc., visando adaptá-lo à vida na água. Ela será bem-sucedida?
    Não! Suas teorias podem funcionar, mas a vida do pássaro é uma vida diferente. Essa vida pode voar confortavelmente no ar, mas não se consegue fazê-la nadar.
    O tipo de vida determina o tipo de expressão. Isso é uma lei. Não se pode mudá-la. Se você tentar mudar a expressão sem mudar a vida, irá fracassar completamente. Baseados no princípio desta lei, temos uma doutrina mais básica e vital em nossa fé: a regeneração.

    Regeneração é uma Mudança de Vida
    Cada expressão do nosso viver como seres humanos é baseada no tipo de vida que possuímos. Um viver corrompido é motivado por uma vida corrompida. Para mudar a maneira de vida, precisamos primeiro mudar a vida. Se a vida for mudada, sua expressão também o será. Não haverá problema com esta, quando aquela for cuidada. De outra maneira, qualquer esforço será tão inútil quanto treinar um passarinho a nadar ou um peixe a voar. A regeneração é uma mudança de vida. O que Cristo nos oferece não é meramente uma mudança de comportamento, mas uma regeneração baseada numa mudança de vida.
    Uma coisa admitimos unanimemente: a vida humana contém um elemento corrupto e maligno. Por um lado, culpa­mos a maldade no mundo e as circunstâncias desmoralizantes que nos rodeiam; mas, por outro lado, temos de admitir que somos basicamente malignos e imundos em nosso interior. Percebemos que em toda parte do mundo há uma luta egoísta por poder e posição, mas também percebemos que em nosso interior somos cheios de inveja e orgulho. Nós admitimos que o coração do homem é obstinado e precipitado. Não há sequer um homem gentil e amoroso. Somos não apenas pecaminosos, mas também extremamente perversos. E sabemos que o peca­do é detestável, que ele não dá nenhuma paz à nossa consciên­cia. E também desejamos ou tentamos tratar com o pecado e livrar-nos dele. O fenômeno básico da nossa vida, portanto, é um envolvimento total com o pecado.

    Pecado, Expressão do Viver
    Tenho pregado por mais de dez anos e, conseqüentemen­te, encontrado muitas pessoas. Mas ainda não conheci nin­guém que tenha reivindicado ser sem pecado. Em todos os lugares pelos quais tenho viajado, ainda não encontrei uma única pessoa que possa orgulhar-se de sua perfeição. Todos admitem, uns mais, outros menos, que há manchas e defeitos em sua vida. Todos nós temos de confessar que nossa maneira de vida não é adequada.

    Não Reforma, mas Regeneração.
    Baseado nessa percepção, o homem passa a pensar em maneiras de mudar seu modo de vida. Esse é o propósito de tantas religiões.
    A questão agora é: Será que isso pode ser mudado? É verdade que o homem deveria ser puro e cortês, viver segundo as leis, deveria ser ensinado e criado nessas virtudes. Mas qual é o propósito de tal educação e criação? Ele pode melhorar um pouco exteriormente, mas será que pode ser mudado interior­mente? Sabemos perfeitamente bem que as partes interiores são impossíveis de serem mudadas. Não estamos aqui lançan­do uma discussão sobre as outras religiões; estamos apenas apresentando essa característica! Um ponto muito crucial em nossa fé é que não se trata de uma questão de reforma, mas de regeneração.

    Uma Vida Corrupta não Exibirá um Viver Puro
    Nossa ênfase está no seguinte: não somente a expressão do viver humano é corrupta e pecaminosa, como também sua própria vida é corrupção e ele próprio é pecado.
    As pessoas não gostam de ouvir esse tipo de palavra. Mas somente podemos falar a verdade. O homem é basicamente errado em sua vida. Ele é corrupto por natureza. Ele peca apenas como resultado disso. Muitas pessoas admitem seu mau comportamento, mas jamais admitem seu ego corrupto. Alguns, mais tarde, o admitem, mas ainda não percebem que ele é corrupto até o âmago. O homem, sendo tão corrupto, não consegue exibir naturalmente um viver puro.
    Certa vez, quando estava em Kaifem, conversei com uma pessoa que admitiu que estava errada em uma coisa. Pouco depois ela confessou que estava errada em outra questão. Falei-lhe francamente que o problema não era se ela fizera algo certo ou errado; o problema era sua própria pessoa. Quando a pessoa está errada, certamente as coisas sairão erradas. Se você é um peixe, com certeza não pode voar. Não posso culpá-lo por não poder voar, pois você é apenas um peixe. Quando o homem não é adequado, a expressão de seu viver também não o será. Isso é totalmente uma questão de vida. Não se trata meramente de um assunto de comporta­mento exterior. A corrupção humana está em seu interior.

    Inúteis para Ter Correção Exterior
    Uma vez que o homem é corrompido interiormente, de nada vale corrigi-lo exteriormente. Tenho um amigo que veio de Nanquim. Quando o trem passou por Wushi, ele comprou umas bonecas para sua filhinha. Todas essas bonecas eram feitas de barro. Eram pintadas exteriormente e cuidadosamen­te decoradas com cores brilhantes. Sua filha tinha uns sete anos. Quando ganhou esses brinquedos, ela ficou muito alegre. Ela imediatamente assumiu o papel de mãe, afagando as bonecas e colocando-as para dormir. Quando era hora de comer, ela lhes dava comida. Com suas mãos, ela tentava colocar arroz cozido na boca das bonecas, dizendo: "Por que vocês não comem?" Mas veja! O rosto delas ficou todo borrado de gordura e arroz! A menininha, agindo como sua mãe, passou a limpar o rosto delas com água e toalha. Infelizmente, quando uma parte era esfregada aparecia uma mancha escura. Quanto mais ela esfregava, maior se tornava a mancha escura. Pouco depois, nariz, olhos e orelhas, todos desapareceram. Ela, então, começou a chorar. E não havia nada que pudesse ser feito! Seu pai lhe disse: "Jogue isso fora. Vou comprar-lhe uma boneca nova. Bonecas de barro não podem ser lavadas”.

    A Única Maneira — Uma Mudança de Vida
    Eu estava lá quando ocorreu essa história. Creio que tentar aperfeiçoar nosso comportamento humano é como lavar o rosto de bonecas de barro. Nós pensamos que se nos livrarmos de todas as atitudes orgulhosas, de todas as menti­ras, e nos comportarmos de maneira mais refinada, seremos pessoas melhores. Este é o nosso conceito. Deus diz que a corrupção exterior do homem é causada pela corrupção interior. A única solução é uma mudança básica de vida. O reconhecimento da desesperança e iniqüidade do homem, e a experiência de uma mudança são o fundamento básico em nossa fé cristã.


    O Coração do Homem é Cheio do Mal
    Um dia, quando descia por uma rua de Xangai com um amigo que era muito ativo mentalmente, ele me disse: "É uma pena que não possamos ver o que se passa no coração das pessoas. Não seria interessante se, num relance, eu pudesse dizer o que esta ou aquela pessoa está pensando? Que pena que não possamos ver através do coração das pessoas”.
    Eu lhe disse: "Longe de ser uma pena! Sinto-me aliviado de não ser capaz de ver o que se passa no coração dos outros. Não tente adivinhar o que os outros pensam, pois todos os pensamentos do homem são maus. Não há nada além de roubo, engano e traição em nossa mente. Não há pensamen­tos bons. Todos os pensamentos têm de ser mantidos em segredo. É uma sorte que o coração esteja escondido dos nossos olhos por carne e ossos. Se pudéssemos vê-lo, clara­mente, de imediato sentiríamos repugnância”.

    A Necessidade de Regeneração
    Portanto, a salvação do homem não pode começar a partir do exterior. Ela tem de começar do interior. Por essa razão, a regeneração é necessária. Regeneração simplesmen­te significa lançar fora àquela vida corrompida que você tem e trocá-la por uma nova vida. É como mudar a vida de um peixe pela de um pássaro. Então, não será mais necessário ensinar o peixe a voar; ele voará espontaneamente. Por ora, não mencionaremos o caminho para a regeneração; simples­mente queremos saber o que é a regeneração. Abandonar uma vida de pecado e substituí-la por uma vida santa: esta é a nossa salvação.

    Corrompidos desde o Interior
    Alguns anos atrás, eu estava em Amoy. Um dia, eu pregava pelos vilarejos, juntamente com outro cooperador, chamado Wang. Era quase meia-noite quando terminamos nossas visitas. Ambos estávamos com sede. Todas as lojas ao longo do caminho estavam fechadas e não havia nenhum lugar onde pudéssemos encontrar água. Ao aproximarmo-nos do fim de um vilarejo, vimos uma pequena mercearia com a porta ainda aberta. Com muita alegria compramos duas pêras enormes. As que escolhe- mos eram as maiores e mais limpas; não tinham nenhum buraco ou mancha na casca. Pegamos as pêras e as comemos pelo cami-nho. Pouco depois sentimos um gosto um tanto esquisito. Quando examinamos as pêras sob a luz de uma lâmpada, descobrimos que elas estavam bichadas por dentro. A única coisa que pudemos fazer foi tirar os bichos e comer o que restou delas.
    Eu disse ao irmão Wang: “A casca destas pêras parecia tão saudável, não havia nenhum buraco nelas. Você sabe como aquelas larvas entraram nas pêras? Deixe-me dizer-lhe. Quan­do a pereira ainda estava florida, os vermes puseram seus ovos nas flores. Quando as flores murcharam e as pêras foram formadas, os ovos foram chocados e cresceram dentro delas”.
    Estas pêras pareciam boas exteriormente, mas no interior estavam cheias de vermes.”Assim também ocorre com o homem. O mal do homem não está meramente em sua conduta. O problema básico é que ele está corrompido em sua vida. A salvação de Cristo não é uma mudança do nosso comportamento exterior, mas uma troca da nossa vida interior”.

    Fervendo por Dentro
    Conheço uma senhora de ótimo temperamento. Ela nunca fica irada. Tem sempre um sorriso em seu rosto. Um dia, quando sua sobrinha a visitava em sua casa, chegou uma pessoa extremamente insensata e repreendeu-a durante certo tempo. Foram-lhe ditas muitas palavras insuportáveis, mas ela não respondeu uma única palavra; ainda havia um sorriso em seu rosto. Depois que a pessoa se foi, a sobrinha, admirada, disse: "Tia, essa foi uma tremenda demonstração de paciên­cia, ser capaz de refrear sua ira. Se fosse eu, teria perdido minha paciência logo de cara. Pelo menos teria respondido algo a ela”.A tia disse: "Não. Não pense que eu não estava irada. Eu estava fervendo por dentro! Mas exercitei a paciência e reprimi meu sentimento”.
    Nosso problema não é se o aborrecimento explode ou não do nosso interior, mas se ele está ou não no interior. Ora! É mais que verdadeiro que temos todo tipo de problema interi­ormente! A Bíblia nos mostra que somos naturalmente peca­minosos. Não há nada de estranho em o homem pecar. A parte interior e a exterior sentem compatibilidade quando ele peca. Para ele, essa é a conseqüência mais natural. Nossa vida humana está sujeita a ser manipulada pela carne, pelo mundo e pelo pecado.

    A Semente do Pecado no Interior do Homem
    Algumas pessoas têm boa aparência exteriormente. Elas têm um senso moral elevado e um padrão de comportamento decente. Parece que possuem uma vida melhor. Mas todas as bondades aparentes são meramente resultado de repressão.
    Tais pessoas são como um cavalo firmemente refreado por suas rédeas. Basta dar-lhe uma oportunidade que ele se mete em encrenca. Deixe-me dizer uma palavra honesta: Qualquer homem pode tornar-se um bandido e qualquer cavalheiro podem tornar-se um criminoso sem honra. Tão-somente solte as rédeas e tudo o que é vil surgirá. A semente do pecado está no interior do homem. Não é algo extraordinário que o homem peque.
    Ninguém necessita tomar a decisão de perder a paciên­cia. Apenas tomar a decisão de não perdê-la é que é necessário. Também não há aquele que escreva em seu diário: "A partir de hoje, 10 de fevereiro, estou decidido a perder a paciência uma vez por dia. Se não o fizer, irei castigar-me!" Somente a paciência exige decisão. Cometer o mal é muito natural. Não há necessidade de esforço consci­ente. Somente para fazer o bem é que se necessita de uma ação deliberada.

    O Pecado é uma Natureza Inerente
    Durmo naquele quartinho que fica logo depois da porta de saída. Se a luz deste salão for intensa, não conseguirei dormir ali. Se quiser dormir, tudo o que tenho de fazer é fechar a porta e a luz não poderá entrar. A escuridão é a característica inerente daquele quarto; a luz é um elemento externo. Tudo o que posso fazer é expulsar o elemento externo. Eu não consigo expulsar a escuridão inerente. Você pode fechar sua porta para aspirações não pecaminosas; mas nunca poderá fechar sua porta para tentações pecaminosas. Visto que a vida que temos é corrupta, sua expressão em nosso viver é igual­mente maligna.
    A salvação de Deus é regenerar-nos, para que possamos ter uma substituição de vida. A nova vida é a vida do próprio Deus. Regeneração é simplesmente receber a vida de Deus. Isso significa que, daqui por diante, todo meu ser é removido e Deus está vivendo em mim. Já não vivo mais minha própria vida. Deus se torna meu viver. Jamais exorto as pessoas a fazerem o bem. Isso não funciona, mesmo que eu o faça dias e noites a fio. É impossível ao homem viver, por si mesmo, a vida de Deus. Somente a vinda da vida de Deus pode resultar num viver como o de Deus. Receber a vida de Deus é regeneração, e somente a regeneração resultará numa mu­dança de comporta- mento exterior.

    Um Homem Regenerado
    Ainda precisamos recorrer à Bíblia para entender a ques­tão da regeneração. Em 1 Coríntios 2:14 diz-se: "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las porque elas se discernem espiritualmente." Uma pessoa não regenerada é uma pessoa carnal. Ela não apenas é incapaz de entender as coisas de Deus, como as considera tolices. Nem mesmo se quiser ela poderá entendê-las, pois falta-lhe a faculdade da compreensão. Sem a regeneração, você não tem aquela outra vida e, como resultado, não tem aquela capacidade de entendimento.
    Veja o que diz Romanos 8:5-8: "Porque os que se inclinam para a carne cogitam das cousas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das cousas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto os que estão na carne não podem agradar a Deus."
    Aqui nos é mostrado claramente que há algumas pessoas que cogitam das coisas da carne e vivem segundo a carne. Elas estão sob o controle da carne e são contra Deus. Por essa razão elas nunca podem submeter-se às leis de Deus, mesmo que assim o desejem. Muito menos elas podem agradar a Deus. Uma pessoa regenerada, por outro lado, é aquela que segue o Espírito Santo e desfruta vida e paz. A diferença entre esses dois tipos de pessoa é se a vida foi substituída ou não.

    Nascidos do Espírito
    João 3:3 diz: "A isto respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.Se o homem possui apenas sua vida natural, isto é, a vida que tem originalmente como homem, ele não pode ver o reino de Deus! Que é o reino de Deus? Romanos 14:17 diz: "Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo." O reino de Deus relaciona-se a essas coisas espirituais: justiça, paz e alegria. E tudo isso está no Espírito Santo. Sem regene­ração, essas coisas são incompreensíveis e impossíveis de serem vistas. Se um homem quiser ver essas coisas, ele tem de ser regenerado.

    Vida — A Linha Separatória
    João 3:6 diz: "O que é nascido da carne, é carne; e o que é nascido do Espírito, é espírito”.Cristo Jesus nos deu uma linha de separação muito clara. O que é nascido do Espírito é absolutamente diferente do que é nascido da carne. Deus nunca viria para aperfeiçoar a carne do homem. O que é nascido da carne, continua sendo carne. Não importa o quanto tente reformar-se, ainda é carne. Não há outra manei­ra, senão ser nascido do Espírito. O que é nascido do Espírito é espírito.
    Tampouco a regeneração é considerar "todas as coisas do passado como mortas ontem, e todas as coisas do futuro como nascidas hoje”.Não existe tal coisa! Se não houver mudança de vida, mesmo se nascesse repetidas vezes, você ainda estaria na carne; ainda não haveria regeneração. Entre essas duas vidas há um grande abismo que não pode ser cruzado. Somente o que é nascido do Espírito é espírito.
    Quero apenas fazer-lhe algumas perguntas. Você está reformando sua vida ou você recebeu a vida de Deus? Você está no processo de aperfeiçoar-se ou está pronto para aceitar a vida de Deus? A verdadeira fé de Jesus Cristo dá a vida de Deus ao  homem. Esta é a vida que Cristo oferece ao homem. Se você recebê-la, será uma pessoa regenerada, e será capaz de viver a vida de Deus na terra.

    Bem-aventurados os que perdem a esperança em sua própria vida. Há uma vida divina preparada para vocês. Para os que estão satisfeitas com a própria vidas, Cristo nada pode fazer. Ele nunca vai ajudá-lo a melhorar sua própria vida. O que Deus deseja é que você nasça de novo a fim de mudar sua vida. Esta é a salvação de Cristo.

    Nenhum comentário

    Deixe seu comentário.

    Post Top Ad

    Garanta Sua Vaga Gratuitamente

    Post Bottom Ad

    ad728