Header Ads

ad728
  • Recentes

    Cristo e Nós / O Significado da Fé

    O SIGNIFICADO DA FÉ


        Um cristão é uma pessoa que recebeu Cristo e Sua grande salvação. Como se recebe Cristo e Sua obra consumada? A questão pode parecer difícil, todavia, a resposta é muito simples. Há somente uma maneira para receber Cristo por fé. Na verdade, receber é simplesmente crer.

    Cento e Cinqüenta Vezes
    Alguém contou a palavra "fé" no Novo Testamento; ela aparece cento e cinqüenta vezes. Em trinta e cinco delas a palavra é usada como substantivo e no restante na forma verbal. Quando usada como verbo, é traduzida para "crer”.A razão de essa palavra ser mencionada e enfatizada repetida­mente é porque a fé é o caminho único e crucial para receber Cristo.

    Leia Também:


     O lugar que a fé ocupa no crer do cristão é da maior importância. Nenhuma outra religião enfatiza a fé como o cristianismo. Sakya Muni nunca disse: "Creiam em mim”. Também não se ouviu isso da parte de Confúcio. Tampouco pode-se encontrar qualquer coisa dessa natureza nos escritos de Lao-Tsé, Chuan-Tsé ou outro sábio qualquer. Mas entre os cristãos, a fé é constantemente reiterada. A Bíblia repete cento e cinqüenta vezes que temos de crer Nele. Não há outra maneira senão crer. O Novo Testamento menciona outras coisas como arrependimento, batismo, o reino dos céus comportamento etc. Entretanto, elas aparecem com muito menor freqüência que a fé. A Bíblia tem de repetir e enfatizar esse ponto porque ele envolve o fato de recebermos Cristo e Sua salvação. Quando alguém crê, ele recebe. Caso contrário, é vazio.

    A Definição de Fé
    Vejamos o significado de fé. Tentaremos encontrar uma definição dessa palavra.
    Um fato marcante é que, embora a palavra "fé" tenha sido usada cento e cinqüenta vezes no Novo Testamento e várias vezes no Antigo Testamento, sua definição só é dada uma única vez. Somente em um único versículo essa palavra é explicada. Temos de olhar cuidadosamente tal porção. Veja­mos Hebreus 11:1: "Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”.

    Que é Certeza?
    Se lermos descuidadamente este versículo, podemos pen­sar que entendemos a definição de fé. Fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Mas ao pensar cuidadosamente nessa definição, você descobrirá que ela não o leva muito a nenhum lugar. Tenho de confessar que gastei pessoalmente pelo menos vários anos nessa palavra "certeza". Ponderei repetidamente a respeito. Não pude che­gar a nenhuma interpretação inteligente.
    Gastei muito tempo comparando diversas traduções em inglês desse versículo. Depois de examinar pelo menos uma dúzia de versões, concluí que a palavra é melhor traduzida para "substância". O versículo, então, ficaria assim: "A fé é a substância de coisas que se esperam”.Entretanto, essa tradu­ção não transmite em sua totalidade a força dessa palavra.

    Substantificação
    Gastei, então, um bom tempo estudando a língua grega. Finalmente pude entender o impacto total da palavra.Entretan-to, não pude encontrar uma tradução adequada para ela.Pa-ra mim, o significado está claro.Mas não conseguia encontrar uma palavra adequada para expressá-lo.
    Finalmente, encontrei a palavra certa na tradução de J. N. Darby. O Sr. Darby era uma renomada autoridade britânica em explanação bíblica. Ele traduziu a palavra para "substantificação". A palavra "substância" é facilmente entendi-da. Todos sabemos que a substância desta mesa é madeira e que a substância deste metal é ferro. Mas que é substantificar? Temos de gastar algum tempo para explicar esta palavra.
    Creio que a substantificação é a habilidade que nos capacita a tomar real uma substância. Por exemplo, quando vê uma mesa, você tem a percepção de que a substância dela é madeira. Considere o revestimento de uma mesa. Depois de olhar para ele, você pode dizer que a substância do revesti­mento é madeira. É exatamente essa capacidade que é o poder de substantificação.

    A Função dos Cinco Sentidos
    O mundo que nos envolve é composto de milhões de objetos de várias cores e formas.Também há um grande núme-ro de imagens e objetos no nosso interior. Eles formam um mundo próprio deles. Entre esse mundo interior e o mundo exterior, há um constante vai e vem de comunicação.Os impul-sos do mundo exterior são transmitidos para o interior e este reage a esses impulsos e os projeta para o mundo exterior. Os órgãos intermedi-ários que relacionam os dois mundos são originalmente conhe-cidos como os cinco sentidos. Por meio desses cinco sentidos, os impulsos do mundo exterior são transmitidos para o nosso interior a fim de produzir determi-nadas percepções e,pelas mes-  mas cinco faculdades, comuni- camos ao mundo exterior o que se passa em nosso interior.
        
    Se um homem for privado de seus cinco sentidos, será
    extremamente difícil que qualquer coisa do mundo exterior
    penetre nele. Há uma grande variedade de cores no mundo que nos rodeia. Mas se um homem não tem olhos, ele não será capaz de receber essas cores para dentro de si. Ele não apreciará a beleza delas, pois carece da capacidade de substantificaras cores. Se você lhe diz que a neve é bonita, ele perguntará: "Por que é tão bonita?" Se lhe disser que a brancura é que a torna atraente, ele perguntará: "Que é brancura?" E se você lhe disser que o branco é o oposto do preto, ele dirá: "Eu tampouco sei como é o preto”.Há todos os tipos de cores neste mundo. Mas elas somente podem entrar em nós através da capacidade substantificadora dos olhos. Sem os olhos, não temos tal capacidade. O mundo interior, então, toma-se sem qualquer cor.
    Há, ainda, algumas coisas que exigem nossa capacida­de auditiva. Recebemos essas coisas pelo nosso órgão auditivo. Se não tivermos ouvidos, o som não produzirá qualquer efeito em nós. Há, também, algumas coisas que exigem nosso paladar ou nosso olfato. A função dos nossos cinco sentidos é transferir todas as coisas objetivas para dentro de nós, para que se tornem nossa experiência subjetiva. Se não tivermos esses cinco sentidos, todas as coisas exteriores permanecerão fora de nós; elas jamais poderão entrar em nós. Haverá uma barreira para sempre entre os dois lados. O trabalho dos cinco sentidos é um trabalho de substantificação.

    Transferência
    Deixe-me explicar mais um pouco esse assunto. Usarei novamente o exemplo da cor. O azul é uma substância. Ele existe o tempo todo. Mas quando você dá uma olhada nele, seus olhos passam a transferir o azul para dentro de você. É isso que significa substantificação. Agora você pode dizer que substantificou o azul em seu interior. Você sabe agora que existe tal cor chamada azul.
    Na verdade, cada um de nós diariamente está substantificando. Agora consigo ver o Sr. Chang sentado aqui e o Sr. Lee ali. Há uma lâmpada acima de mim e uma estrada à minha frente. Tudo isso é substantificado pelos meus olhos. Diariamente estou substantificando milhões de objetos através de meus órgãos substantificadores. Dessa maneira, somos colocados em contato com o mundo exterior.
    Assim também, dizemos que a fé é a substantificação das coisas que se esperam. Não consigo encontrar uma tradução melhor para essa palavra.

    A Função da Fé
    Deus usa essa palavra para nos mostrar o que significa a fé. A Bíblia nos fala de muitas coisas, algumas das quais já mencionamos anteriormente. Essas coisas antes não estavam relacionadas a você; elas existiam independentemente, fora de você. Nós as chamamos de coisas espirituais. Como é que essas coisas espirituais podem ser substantificadas em você? É aqui que a fé entra em ação.
    Deixe-me falar um pouquinho mais sobre a função dos cinco sentidos, depois disso falaremos sobre a função da fé. Hoje à tarde, alguns de nós fomos a um passeio turístico em Pali-Tai. É de fato um lugar panorâmico, e todos absorvemos o cenário. O Sr. Jan nos disse que quando a ameixeira florescer, dentro de poucos dias, o panorama será ainda mais espetacular. Outro comentou que a neve de alguns dias atrás tomou o cenário muito bonito também. Todas essas cenas agradáveis somente podem ser transmitidas a nós através da nossa capacidade visual. Para um cego, todas essas belezas não existem.
    Eis aqui uma flor muito cheirosa. Quando aproxima seu nariz dela, você pode sentir seu aroma, mas se não tiver nariz ou estiver gripado, não terá capacidade olfativa, não saberá quão fragrante é essa flor. A fragrância como substância será algo inexistente para você. Aqui está um piano. Ele produz músicas maravilhosas. O pianista é muito hábil e expressivo. Mas nenhum desses acordes melodioso pode alcançar uma pessoa surda. Para ela, a música não existe, pois ela carece da capacidade auditiva.

    A Fé Substantificadora
    A razão de eu explicar todas essas coisas é para que você possa entender qual o significado de fé na Bíblia. Esse é um assunto muito importante. Assim como os olhos são para ver, os ouvidos para ouvir e o nariz para cheirar, a fé é o órgão pelo qual substantificamos em nós todas as coisas espirituais. Sem fé, todas as coisas espirituais são inexistentes para nós. É por isso que a Bíblia diz que fé é a substantificação das coisas que se esperam.

    Além dos Cinco Sentidos
    As questões espirituais são reais ou não? Você não pode afirmar isso pelos seus cinco sentidos. Deus nos colocou em Cristo; estamos crucificados com Ele. Todos os nossos pecados foram levados por Ele. Hoje, Cristo está ressuscitado e no Espírito Santo. Mas será que você pode substantificar alguma dessas coisas nos seus cinco sentidos? Quanto a isso eles são inúteis. Quando se chega a esses assuntos, os olhos ficam cegos, os ouvidos surdos, o nariz insensível, a língua insípida e todos os sentidos embotados. Se você meramente exercitar seus cinco sentidos, terá de concluir que Deus não existe, que não há nenhum Cristo e que nem o perdão de pecados nem a redenção são reais. Não há uma nova vida, e todas as coisas espirituais são pura fantasia. O fato é que a substância está aí, mas a capacidade de substantificação está ausente.
    Suponha que um cego se levante e proclame: "Não existem cores. Todos os lindos cenários e paisagens de que falam as pessoas são ilusórios. Todas essas descrições por mais vívidas que sejam, são meramente imaginações abstratas”.Você não ficará surpreso ao ouvir tais palavras, pois você sabe que ele carece da capacidade de ver. Para ele, todas aquelas coisas são genuinamente inexistentes. Sua teoria é a teoria do cego. Somente os cegos a aprovam e a justificam.

    A Falta de um Sentido de Substantificação
    Você pode achar que isso é uma brincadeira. Mas 1A pessoas que criticam dizendo: "Veja toda essa conversa sobra assuntos espirituais, sobre perdão de pecados por Cristo, sobre ressurreição e receber uma nova vida. São apenas um monte de palavras vazias." O fato é que os assuntos espirituais existem, mas essas pessoas carecem de algo. Elas são cegas no que se refere aos espirituais. O que lhes falta é o que deveriam ter, mas não têm, ou seja, aquele sentido que substantifica todos os assuntos espirituais. Sem esse sentido, tudo o que é espiritual é trevas para elas. Tal sentido é a fé. A fé torna tudo espiritualmen­te claro e real.
    O universo material é real. Também o é o mundo espiri­tual. Entretanto, você precisa de uma faculdade especial para ver e ouvir o mundo espiritual. Essa faculdade ou sentido é a fé que já mencionamos. Fé é a substantificação das coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Embora sejam invisíveis, são manifestados a nós de maneira tangível. Como pode uma coisa espiritual aparentemente abstrata ser substantificada em nós? Unicamente pela fé. Você tem essa fé? Se tem, tudo isso se tomará real para você.

    Inegável e Verdadeiro
    Os cinco sentidos substantificam para nós todas as coisas do mundo físico. A fé é a faculdade que substantifica todas as coisas do mundo espiritual. Trata-se de um sentido adicional, além dos cinco sentidos que temos. A questão agora é se você está exercitando-a ou não. Eis aqui o Sr. Chang, sentado diante de mim. Ele se toma real para mim através dos meus olhos. Entretanto, posso testificar a vocês que o Cristo que está no meu interior é mais real que o Sr. Chang. Não somente Seu habitar interior é uma realidade, mas Sua redenção, Seu crucificar do meu velho homem e minha ressurreição com Ele, são todos reais também. Tenho mais certeza delas quer do Sr. Chang. Há no meu interior um órgão que me capacita a perceber tudo isso. São coisas incontestáveis e verdadeiras. Não somente eu, mas um número incontável de outros cristãos também as têm visto. Elas se têm tomado reais por meio do órgão único da fé.

    Fé é Receber
    Deus preparou e realizou todas as coisas em Cristo. Ele também colocou Cristo no Espírito Santo para que todos possam, doravante, desfrutá-Lo em qualquer lugar e a qualquer tempo. Tudo o que resta agora é que o homem O receba. Mas como se faz para recebê-Lo? Pela fé. Fé é receber. Quando o homem crê, ele recebe tudo de Cristo para dentro de si.
    Na verdade, o que os cinco sentidos fazem também é receber. Os ouvidos recebem o som ouvindo e os olhos recebem as cores vendo. Por meio do contato constante com o mundo exterior, os cinco sentidos recebem tudo para dentro do mundo interior.
    A fé, então, é um ato de receber. Cristo derramou Seu sangue para tirar nossos pecados. Quando crê nisso, você recebe isso mesmo para dentro de si. Deus nos colocou na morte de Cristo. Pela fé, essa solução do velho homem é recebida em nós. Outros fatos, tais como Sua ressurreição e o início de uma nova vida, são todos recebidos pela fé. Não sei dizer como essas coisas entram em você; mas sei que quando crê na Palavra e nas obras de Deus, elas entram em você. Essa é a função da fé.

    Fé não é Consentimento
    Tenho de mencionar aqui um ponto importante: fé e consentimento são duas coisas diferentes. Fé é algo vivo, enquanto consentimento é um exercício mental. Somente a fé pode herdar todas as coisas do mundo espiritual. Consenti­mento mental nada tem a ver com isso. Perceber as coisas espirituais por meio de consentimento ou concordância men­tal é como usar os olhos para ver um som ou usar a língua para provar cores. Você nunca receberá nada.
    Por exemplo, todos concordam que o Monte, Hwang é um lugar muito bonito. Isso é dito em livros e pode-se ver em fotografias. Você concorda e dá seu consentimento de que é um lugar muito bonito. Mas o Monte Hwang nunca foi recebido um você. Nenhuma das belezas dali é real em você. Receber algo espiritual não se trata de consentimento, mas de fé. Precisamos ter fé nas palavras de Deus. Temos de misturar Suas palavras com nossa fé. Não duvide nem argumente contra as palavras de Deus. Em vez disso, identifique-se com elas e será salvo.
    Se você tiver essa fé viva, poderá ser salvo, quer esteja em casa ou na reunião da igreja, quer no deserto ou em qualquer outro lugar. Hoje, Cristo está no Espírito Santo. Ele está em todos os lugares. Onde quer que esteja, você pode ser salvo simples­mente por tocá-Lo pela fé. Assim como a eletricidade nesta sala está totalmente instalada e a luz acende quando você toca no interruptor, igualmente sua salvação será imediatamente realiza­da e percebida quando você exercitar sua fé para recebê-Lo.

    Confessar
    Talvez tenha ouvido sobre as doutrinas de Cristo por mais de dez anos. Mas o tempo todo você simplesmente as armazenou em sua mente. Isso é meramente um consenti - men­to mental. Até hoje, você ainda é um homem caído. Seu consentimento não lhe fez nenhum bem. Você tem de confes­sar que crê. Você deve proclamar: "Eu creio que Jesus de Nazaré é o Filho de Deus. Creio que Ele agora está no Espírito Santo. Creio também que, na cruz, Ele levou meus pecados, e que Ele crucificou meu velho homem e me deu uma nova vida”.Com essa fé, você estará face a face com Deus. Você O tocará, e a salvação será realizada em você. Portanto, trata-se de uma questão de fé e não de concordar.

    Velho Setenta
     Alguns anos atrás, um navio de guerra italiano estava  ancorado em Gibraltar. À noite, todos os marinheiros iam ao porto para jogar, beber e fazer confusão. Entre eles havia um que era conhecido por Velho Setenta. Ele sempre estava encabeçando o bando.
    Naquela noite, enquanto perambulava pelo cais, ele viu uma casa no interior da qual havia algumas mulheres tocando piano, cantando hinos e pregando. Ele nunca estivera num lugar como esse. Por curiosidade, ele entrou. Uma pregadora levantou-se e começou a pregar para ele. Ela não se importou se ele estava bêbado ou não, mas começou a falar-lhe sobre a morte de Cristo pelos pecadores, sobre Seu perdão de pecados e sobre a nova vida que Ele dá. Por fim, ela lhe disse que tudo o que ele necessitava para ser salvo era crer. O Velho Setenta foi muito tocado. Ele orou ao Senhor Jesus, creu Nele e O aceitou como seu Salvador.
    Depois disso, ele voltou ao navio. Já estava indo para a cama quando sentiu que deveria orar novamente e, portanto, ajoelhou-se diante de seu beliche. Havia mais de vinte mari­nheiros no quarto. Quando viram o que ele fez, eles começa­ram a gritar: "Vejam, algo novo! O Velho Setenta tem um truque novo! Nossa! Ele age como se realmente estivesse orando. Isso é sensacional. Pode sentar-se agora!" Mas o Velho Setenta ainda orava.
    A turma começou a jogar botas nele. Mas ele não deu qualquer atenção a elas. Depois de sua oração, ele levantou-se e declarou solenemente a todos que havia crido em Cristo. Ao falar aquilo, todos berraram e o aplaudiram por seu excelente espetáculo.

     

    Não Mais o Mesmo

    Na manhã seguinte, enquanto esfregava o convés, um velho marinheiro veio a ele e disse que também era cristão. Ele pergun-tou ao Velho Setenta se sentia ou não uma alegria diferente e paz em seu interior. Se não houvesse, ele temia que não fosse algo genuíno. O Velho Setenta respondeu: "As americanas somente me disseram que quando eu cresse em Cristo meus pecados seri-am perdoados. Elas não me disseram nada sobre paz e alegria. Tenho de perguntar-lhe isso”.Ele tirou uma licença e foi para o porto perguntar às senhoras por que ele não tinha paz e alegria depois da conversão, e se sua fé era uma farsa.
    Uma senhora mais idosa fez com que ele se sentasse e disse: "Não se importe com a maneira como você está se sentindo. Deixe-me somente fazer-lhe uma pergunta. Você está diferente de antes?" O Velho Setenta respondeu: "Estou totalmente diferente de antes”.Depois de uma pausa, ele repetiu em alta voz: "Não, eu não sou o mesmo. Eu era o mais arruaceiro e malvado entre os da minha companhia. Quando se tratava de maldade, eu era o primeiro. Desde ontem à noite já não consigo falar palavras imundas. Quando ouvi os outros usando linguagem suja, não somente não pude unir-me a eles como até mesmo tive vergonha deles. Ontem à noite jogaram botas em mim. Anteriormente, eu teria levantado e dado uma boa surra em cada um deles. Mas senti como se nada tivesse acontecido; nem mesmo quis bater neles. Definitivamente não sou o mesmo de antes! Não, não posso ser!" Ao falar isso, ele voltou-se e correu para o navio.

    O Efeito de Cristo
    Se um homem não creu em Cristo, nada acontecerá a ele. Mas uma vez que ele creia, tudo o que está em Cristo virá para dentro dele. Mesmo que não sinta diferença, ele, na verdade, não é o mesmo. Alguns dizem que isso é resultado da emoção. Isso não é o efeito da emoção, é o efeito de Cristo!
    Quando estava em Kaifem, encontrei o chefe de um departamento do governo. Anteriormente ele era simples­mente alguém que concordava com o cristianismo. Mas agora ele estava crendo em Cristo. Ele me disse: "Eu costumava pensar que não há muita diferença entre crer e concordar, mas um acontecimento recente mostrou-me que não sou mais a mesma pessoa de antes. Fui encarregado de cuidar de um clube, com quadras de tênis, normalmente freqüentado por altos funcionários do governo. Não era raro essas pessoas deixarem dinheiro no clube para aquisição de equipamento de tênis. Recentemente, devido a uma ordem do governo, muitos desses funcionários foram transferidos, e deixaram muito dinheiro e pertences no clube."
    "Já que eles se foram e ninguém sabe onde estão, o dinheiro e os pertences deixados naturalmente passariam a ser meus. Eles nunca voltariam para buscá-los e ninguém jamais se importaria com eles. Mas senti algo que não me deixava ficar com aquelas coisas. Tive então o trabalho de procurar o endereço de cada um deles e enviar-lhes seus pertences de volta. Esse tipo de coisa jamais teria acontecido comigo antes. Definitivamente eu mudei”.

    Poder na Fé
    Um homem que pela fé encontrou Cristo é diferente. Somen-te os que tocaram Cristo têm Seu poder manifestado por inter- médio de si mesmos. Todos os pecados imundos e opres­sores são lançados fora de nós quando contatamos Cristo. No momen-to em que cremos Nele, Sua vida de ressurreição entra em nós. Pela fé, tudo isso se toma real em nós.

    Leia Também:


    A nossa vida não somente é mudada pela fé, mas nessa fé há um imenso poder que motiva milhares de pessoas a se tomarem missionários e mártires. Esse grande poder interior é irreprimível e ilimitado. Ele torna o homem disposto a sofrer pelo Senhor, a passar pelo perigo e, finalmente, a ser martiri­zado. Todas essas habilidades vêm da fé. Quando você toca Cristo, tudo o que é Dele será transmitido para você.

    Nenhum comentário

    Deixe seu comentário.

    Post Top Ad

    Garanta Sua Vaga Gratuitamente

    Post Bottom Ad

    ad728