Header Ads

ad728
  • Recentes

    Linguagem da Fé



    Aprendendo a Linguagem da Fé

    A fé tem importância central na solução dos problemas da vida, porque você e eu fomos criados a fim de sermos enchidos com fé. Quando nos enchemos com a fé que vem de Deus estamos a caminho de nos tornarmos o povo que Deus queria que fôssemos. Contudo, ao bloquearmos e impedirmos o fluxo e crescimento da fé em nossa vida, segue-se a frustração espiritual e pessoal. Esse bloqueio amplia quaisquer outros problemas que tivermos.

    Funções da Fé
    Fé — segurança confiante, dada por Deus — opera de três maneiras na vida do crente. O conhecimento de Jesus e da Palavra de Deus formam a base para a dedicação a Cristo. Mas é com a fé que principiamos a nova vida em Cristo. É esta a fé que dá início ao caminhar cristão.
    Mas o simples adentrar a porta da fé não é suficiente. Também precisamos desenvolver a vida cristã. Os cristãos imaturos jamais ousam participar da aventura do viver cristão mais profundo. A vida cristã madura exige que a fé se desenvolva, pois uma fé profunda e genuína leva a um caminhar mais profundo com Cristo. E este o segundo tipo de fé, a fé que vem do desenvolvimento.
    Terceiro, é somente por meio da fé que pode­mos receber milagres. Não é preciso ir muito longe para ver que nosso mundo está repleto de necessidades. Por meio da fé podemos liberar o poder de Deus para satisfazer a essas necessida­des. É esta a fé que opera milagres.
    Centenas de pessoas, percebendo a importân­cia da fé, têm-me perguntado: "Como é que posso aumentar a fé?"
    Esta pergunta é de interesse a todos os crentes que pensam, pois o verdadeiro povo de Deus é gente de fé verdadeira. Mas somos impacientes; queremos que nossa fé se amplie de imediato. Somos irresponsáveis; queremos que Deus dê o aumento e não precisemos cooperar com ele para qualquer mudança resultante. Somos ignorantes; desejamos prosseguir no mundo da fé sem apren­der sua linguagem.

    A Importância da Linguagem
    A linguagem permite-nos comunicar. É um canal para idéias, pensamentos e sentimentos. A linguagem também molda nossa vida, afetando a maneira pela qual pensamos e nos comportamos.
    A fé e a linguagem estão intimamente ligadas: "Porque com o coração se crê para a justiça, com a boca se confessa a respeito da salvação" (Romanos 10:10). As palavras confirmam a validez da fé humana.
    A contínua confissão de fé na Palavra de Deus é a base da linguagem da fé; linguagem esta que deve expressar-se diariamente em nossa vida. Praticada adequadamente em sinceridade, essa linguagem pode produzir uma mudança miraculo­sa em nosso viver. A linguagem pode levar outros a dedicarem-se a Cristo, pode desenvolver nossa própria vida espiritual e pode liberar o poder de Deus a fim de realizar milagres.
    Um dos exemplos mais claros da linguagem da fé em operação pode ser visto no Salmo 23, um cântico de Davi, o rei-pastor. Mediante o estudo deste Salmo podemos começar a compreender melhor a linguagem da fé, linguagem que deve expressar-se nos tempos de normalidade, nas épocas de perigo e na presença de inimigos.

    Nos Períodos Normais
    Há um dito no exército que afirma que todo soldado, numa trincheira, crê em Deus. Mas a fé no Divino é necessária a todos, não apenas aos que enfrentam perigo de morte.
    Precisamos de fé em nosso dia-a-dia. Precisa­mos usar a linguagem da fé ainda que ao nosso redor tudo esteja normal. Davi exemplificou esse fato na primeira porção do Salmo 23. "O Senhor é o meu pastor: nada me faltará" (Salmo 23:1), começa ele. Davi reconhecia a soberania e a graça de Deus nos tempos de normalidade.
    Você e eu devemos fazer o mesmo. Hoje mesmo devemos fazer confissão contínua da gran­de abundância de Deus para conosco, dando-lhe glória por ela. Aqui está o segredo da linguagem da fé: permitir que a glória de Deus resplandeça com grande brilho.
    A primeira parte do Salmo de Davi é pertinen­te a três esferas distintas: física, espiritual e social.

    A Esfera Física
    No reino da vida física Davi declarou: "Ele me faz repousar em pastos verdejantes" (Salmo 23:2). Quando as ovelhas se deitam em pastos verdejantes, tal fato indica que têm tudo de que necessitam, e que estão satisfeitas. Somos as ovelhas e nosso Pastor é o Pai celestial. Ele nos faz repousar nos pastos verdejantes da restaura­ção. Aqui, Davi usa a linguagem da fé a fim de pintar um quadro de paz, uma expressão da bondade de Deus. Diariamente, você e eu deve­mos fazer esta mesma declaração.
    Muitos têm a tendência de fazer declarações negativas. Falam continuamente de quão mal vão seus negócios, de como a situação econômica piora a cada dia. Essas declarações negativas, contudo, não os ajudarão. Por meio delas, trazem o poder destrutivo para suas vidas.
    Em vez de declarações negativas devemos fazer confirmações — confissões de criação, de vitória e de abundância. Veja a si mesmo descan­sando nos pastos verdejantes de seu negócio ou emprego, e verifique a satisfação que há de receber. Alimente a sua alma com a linguagem da fé, visualizando as provisões diárias de Deus. Então, como Davi, proclame, todos os dias, que você está satisfeito nos pastos verdejantes de sua vida.

    A Esfera Espiritual
    A seguir, Davi, vitoriosamente afirmou que Deus "leva-me para junto das águas de descanso" (Salmo 23:2). Ao ler esta afirmativa bíblica, a pessoa pode sentir bênção espiritual, satisfação e paz no coração. Esta frase tipifica a inteireza abençoada do Espírito Santo, uma plenitude adequadamente simbolizada pela linda figura de "águas de descanso".
    Quando a pessoa confessa os pecados a Deus ela é purificada pelo sangue de Jesus Cristo. Então a fonte da vida, o precioso Espírito Santo, muda-se para dentro do seu coração e aí faz morada. Se a pessoa continuar a orar e procurar a Deus a fim de encher-se do Espírito Santo, Cristo a batizará nele e encher-lhe-á o coração até transbordar.
    Se você deseja que a linguagem da fé tenha poder em sua vida é preciso permitir que esse versículo se torne realidade. Espiritualmente, permita que nosso Deus Jeová o leve para junto das águas de descanso da plenitude no Espírito Santo. Então a sede de sua alma será satisfeita. Você receberá poder para servir a Deus com milagres poderosos e confiança. No ministério e serviço do Senhor tornar-se-á mais rico e mais frutífero.

    A Esfera Social
    Quando Davi afirmou: "Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome" (Salmo 23:3), ele dirigia a linguagem da fé para a vida social.
    Em meio à lufa-lufa da vida de nossa sociedade moderna nossos corações, muitas vezes, ficam perturbados e nossas almas sentem-se murchas. Às vezes quase achamos que não vale o esforço de vencer o dilúvio torrencial dos erros, tão forte é sua influência.
    É justamente a esta altura que a linguagem da fé nos dá a chave da vitória. Podemos dizer em voz alta, com Davi: "Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça." Ao repetirmos estas palavras, sentimos força e conforto surgi­rem em nosso interior.
    Amiúde, ao enfrentarmos o desafio de um mundo pecaminoso, sentimo-nos impotentes. Cir­cunstâncias adversas e tribulações do presente tentam prender-nos. Começamos a nos sentir fracos em nossa própria carne.
    Embora não possamos levar uma vida vitoriosa por nossa própria determinação ou força, a Bíblia afirma que Deus renova a vida dentro de nós. Ele nos ajuda e nos leva pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Afirme e declare tal fato! Fale a linguagem da fé em seus contatos sociais. Quando estiver perdido no pântano do pecado e do erro, diga, em voz alta, que Deus o conduz pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Repita-o, deixando que a Palavra de Deus saia para lutar por sua vitória. Use a linguagem da fé a fim de ganhar as batalhas da esfera social.

    Em Tempos de Perigo
    Nossa vida não se limita a tempos de normali­dade. Temos também épocas de perigo. O perigo resulta de muitas razões: pecado, fraqueza, ten­tação,  temor da morte.  Mesmo,  porém, nos tempos de perigo Davi exemplifica a importância da linguagem da fé. Afirme a Presença de Deus
    Examinemos a linguagem de Davi no tempo de perigo: "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo" (Salmo 23:4). Davi proclamou não ter medo dos perigos porque Deus estava com ele. Em vez de olhar para o perigo e falar do "vale tão escuro quanto a morte", Davi afirmou a presença de Deus e falou a seu respeito. Ao passarmos pelo vale tão escuro quanto o da morte é possível que não vejamos nem sintamos a presença de Deus. Mas não precisamos senti-la. Davi criou a presença de Deus com a linguagem da fé. Afirmou ele: "O Senhor está comigo." Davi não via sinal algum da presença do Senhor, nem ouvia o cicio suave de sua voz. Contudo, mesmo nessa situação ele se recusou a aceitar o assalto das ameaças circunstanciais e dos perigos do vale escuro como o da morte. Ele simplesmente afir­mou a presença de Deus.
    Você e eu podemos fazer o mesmo durante nossas épocas de perigo. Quando você andar por um vale tão escuro quanto o da morte, não olhe para a situação e circunstâncias ao seu redor. São enganosas. Se você der ouvidos à linguagem do medo falada pelo perigo, ou for levado por seus sentimentos, será derrotado.
    Em vez disso, fale a linguagem vitoriosa da fé. Com suas próprias palavras, afirme a presença de Jesus Cristo no vale escuro da morte. Declare que Cristo está com você a despeito de todo o perigo ao redor. Mediante a linguagem falada da fé você sentirá a presença de Jesus Cristo.

    Reconheça a Proteção de Deus
    Davi reconheceu a proteção de Deus, dizendo: "A tua vara e o teu cajado me consolam" (Salmo 23:4). Os pastores, na época de Davi, usavam a vara para repelir os animais que ameaçassem a segurança do rebanho. Quando animais selvagens tentavam atacar as ovelhas, o pastor usava sua poderosa e forte vara a fim de afugentá-los.
    Davi usou esta analogia em sua linguagem da fé. Ele comparou Deus a um pastor, dizendo com efeito: "Deus leva uma vara a fim de proteger-me." Em vez de permitir que a conscientização do perigo ao seu redor aumentasse, ele falou do Deus que o cercava e guardava, dando-lhe conso­lo. Davi, tendo aprendido a linguagem da fé, uma linguagem que reivindicava a proteção divina, encontrava-se seguro no meio das guerras e conflitos da vida.

    Declare a Liderança de Deus
    Em meio ao perigo Davi declarou a liderança de Deus: "Tua vara e teu cajado me consolam" (Salmo 23:4). O cajado é uma vara longa com uma extremidade curva como um anzol. O pastor leva consigo o cajado o tempo todo. Quando uma ovelha sai do caminho, o pastor estende o cajado, engancha-o em torno do pescoço dela e, gentil­mente, a leva para a direção certa. Da mesma forma, Deus, pelo poder do Espírito Santo, guia--nos no caminho direito. Com a proximidade do perigo, Davi aprendeu a linguagem da fé que declara a liderança de Deus.
    Quando tudo parecer escuro e sem esperança, e você sentir-se perdido, a vaguear pela estrada da vida, não fique confundido nem preocupado. An­tes, use a linguagem da fé que Davi usou: "Eu não conheço o caminho, mas Deus me dirige. Neste mesmo instante sua mão terna descansa sobre minha cabeça." À medida que você declarar a liderança de Deus, sentirá a realidade do poder guiador divino em sua vida.
    Provérbios instrui-nos: "Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas" (3:5, 6).
    Se você e eu declararmos a liderança de Deus, ele endireitará as nossas veredas. Assim como Davi usou a linguagem da fé nos tempos de perigo, também nós o devemos fazer. Você e eu não precisamos ter medo do perigo nem do mal, porque o Deus Todo-poderoso estará sempre conosco.

    Na Presença dos Adversários
    Não temos de enfrentar apenas os perigos causados pelo mal; temos, também, muitos adver­sários: dúvida, frustração, fracasso, insuficiência, pessoas cujo propósito é destruir-nos. Em face de tudo isso, é importante usar a linguagem da fé.

    Declare as Provisões de Deus
    Davi proclamou as provisões de Deus. "Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversá­rios" (Salmo 23:5). O Senhor preparou uma mesa com alimento delicioso na presença dos adversá­rios de Davi. Deus providenciou tudo o de que
    Davi necessitava a fim de ter forças para conti­nuar, e Davi proclamou as provisões de Deus em voz alta.
    Nossos adversários desejam que morramos de fome, que sejamos destruídos. O propósito de Deus, porém, é outro. O Senhor prepara uma mesa cheia de provisões, especialmente para nós, na presença de nossos adversários. Enquanto proclamamos as provisões de Deus com a lingua­gem da fé, ele mostra a nossos inimigos quão gracioso ele é para seus filhos.

    Reconheça a Honra que Deus lhe Presta
    Davi reconheceu: "Unges-me a cabeça com óleo" (Salmo 23:5). Se ungirmos a cabeça de alguém com óleo num dia quente, essa pessoa será refrescada. Ungir a cabeça de alguém com óleo também era símbolo de honra, um símbolo que elevava a pessoa acima dos outros.
    A Bíblia registra que Deus ungiu a Jesus Cristo, e fê-lo superior aos anjos. Na presença dos seus inimigos, Davi reconheceu a honra que Deus lhe prestava, dizendo: "Deus unge-me a cabeça com óleo, e eleva-me, tornando-me supe­rior a meus adversários." A presença e as provi­sões de Deus fazem o mesmo por nós. Ele nos torna superiores a nossos inimigos e devemos reconhecer tal fato mediante a linguagem da fé.

    Declare as Bênçãos de Deus
    Davi ainda declarou: "O meu cálice transborda" (Salmo 23:5). Na presença dos adversários de Davi Deus o abençoou além de suas necessidades. Deus o abençoou com tanta fartura que seu cálice de necessidades encheu até transbordar.  Na presença de seus adversários, Deus o abençoa também, e faz com que seu cálice transborde.
    No Gênesis, Deus fez uma promessa maravi­lhosa a Abraão: "De ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção" (Gênesis 12:2). Depois desta pro­messa Abraão teve de passar por um longo processo a fim de aprender a linguagem da fé. Terminado o processo, ele declarou as bênçãos de Deus, bênçãos essas que permanecem conosco até hoje.
    Na juventude, Davi aprendeu a importância de declarar as bênçãos de Deus. Ao sair para lutar com o gigante Golias, ele sabia que Deus o havia abençoado com o favor divino e declarou tal fato com a linguagem da fé. A um enorme e poderoso gigante disse o jovem Davi: "Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje mesmo o Senhor te en­tregará na minha mão; ferir-te-ei, tirar-te-ei a cabeça, e os cadáveres do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves dos céus e às bestas--feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel. Saberá toda esta multidão que o Senhor salva, não com espada, nem com lança, porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará nas nossas mãos" (1 Samuel 17:45-47).
    Com a linguagem da fé Davi construiu circuns­tâncias de vitória, fazendo com que o forte Golias fosse derrotado. A linguagem de fé usada por Davi preparou a cena na qual Deus pudesse operar. Davi correu para o gigante e, usando a funda, derrubou-o com uma pedra que lhe atingiu a fronte. Na presença das tropas inimigas no lado oposto do rio Davi matou a Golias, tornando realidade a vontade de Deus.
    Davi conhecia a linguagem da fé. Talvez a porção mais eloqüente desta linguagem se encon­tre na conclusão do seu Salmo: "Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre" (Salmo 23:6). A conclusão da linguagem da fé é esta: Deus é fiel, Deus é bom, Deus nos dá bênçãos com abundância.
    Aprenda a linguagem da fé. Aprenda-a nos tempos normais, nas épocas de perigo e na presença de seus adversários.
    Use a linguagem da fé. Nos tempos normais use a linguagem em sua vida física, espiritual e social. Nas épocas de perigo use a linguagem da fé para afirmar a proteção de Deus e declarar sua liderança. Na presença de seus inimigos—quais­quer que sejam eles — use a linguagem da fé a fim de proclamar as provisões de Deus, reconhe­cer a sua honra e declarar a sua bênção.

    Tenha certeza, em qualquer situação, qualquer que seja a dificuldade: Deus é fiel e bom e deseja dar-lhe bênçãos abundantes. Deixe que a lingua­gem da fé lhe permeie a vida. Permita que ela desenvolva o seu caminhar cristão e aprofunde sua vida com Cristo.
     Liberte o poder de Deus mediante a linguagem da fé, permitindo que os milagres divinos fluam por seu intermédio.

    Paul yonggi cho

    Nenhum comentário

    Deixe seu comentário.

    Post Top Ad

    Garanta Sua Vaga Gratuitamente

    Post Bottom Ad

    ad728