Header Ads

ad728
  • Recentes

    Jericó (3ª fase) Tratando com o inimigo



    Jericó

    Tratando com Satanás


    A referência mais clara concernente ao significado de Jericó encontra-se no livro de Jo­sué.
     Nele, podemos observar a conquista de toda a cidade de Jericó.

    "Naquele tempo, Josué fez o povo jurar e dizer: Maldito diante do SENHOR seja o ho­mem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó" (6.26).

    Portanto, Jericó significa ser amaldiçoado.

      Esse trecho da história bíblica narra a for­ma como os filhos de Israel venceram seus inimigos pela primeira vez em Canaã. Espi­ritualmente falando, os diversos povos de Canaã representam os espíritos malignos que pertencem ao diabo e podem ser comparados às hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, mencionadas em Efésios 6.12. Trata-se dos inimigos contra os quais os crentes lutam hoje em dia.

       Não temos de lutar apenas contra a carne e o mundo, mas precisamos, também, vencer o inimigo. Existe apenas uma forma de vencê-lo: crer na Palavra de Deus e praticá-la (Ap 12.11).
       Cremos que alcançaremos o resultado pro­metido se praticarmos a Palavra. Deus o falou, e isso basta. As pessoas que vivem em Jericó, nos dias atuais, dizem possuir a cidade, mas nós dizemos crer na Palavra de Deus. Elas di­zem que as muralhas chegam ao céu, mas nós dizemos que nosso Deus está nos céus. Elas dizem que o território incluso na cidade lhes pertence, mas nós dizemos que Deus prome­teu dar-nos todo lugar onde pisar a planta do nosso pé (veja Js 1.3).

    Muitas pessoas conhecem apenas a luta entre o espírito e a carne (Gl 5.17), mas não percebem o conflito travado entre os crentes e os espíritos malignos, conforme descrito no sexto capítulo de Efésios.
       A verdadeira guerra espiritual é travada entre nós e Satanás (com seus espíritos demoníacos). Essa guerra reúne todos os crentes maduros, pois os filhos de Deus, na. Terra, são frequen­temente atacados pelos espíritos do mal.

       Esses ataques ocorrem, às vezes, no próprio lugar onde vivem, no corpo, nos pensamentos, nas emoções e no espírito. Sobretudo, no final dos tempos, as forças malignas redobrarão seus esforços para impedir que os crentes sirvam ao Senhor, fazendo-os estar angustiados e aflitos com muitas coisas.
       Com bastante freqüência, os crentes não tem consciência de estarem sendo atacados pelos espíritos malignos e não compreendem por que tudo parece estar contra eles, o que produz uma terrível confusão e muito problema. É muito comum que eles achem naturais as coisas que acontecem e não percebam que estão sendo oprimidos por forças sobrenaturais.

      No final dos tempos, é da maior importância que os crentes reconheçam o inimigo e saibam como lutar contra ele e vencê-lo. Ainda que vençamos a carne e o mundo, não seremos capazes de realizar grandes progressos se não vencermos as obras do inimigo.
       A queda de Jericó não poderia ser atribuída à força humana, mas a dois fatores: à Palavra de Deus e à posição que os filhos de Israel as­sumiram.

    A fim de vencer os ataques dos espíritos imundos, devemos agir de duas formas:
    (1) ignorar as circunstâncias e os sentimentos, acreditando na promessa contida na Palavra de Deus e fazendo o inimigo baterem retirada;
    (2) permanecer [pela fé] nos lugares celestiais que Cristo nos proporcionou, mantendo, as­sim, Satanás e seus espíritos malignos em po­sição inferior.

    Sem a Palavra de Deus e sem assumir a posição que Deus nos concedeu pela fé não conseguimos ter vitória sobre o inimigo.
    [Sujeitai-vos pois a Deus...]


    Nenhum comentário

    Deixe seu comentário.

    Post Top Ad

    ad728

    Post Bottom Ad

    ad728