» » » CRISTO E O CRISTIANISMO / OS DOIS HOMENS CORPORATIVOS

  Vimos que não se pode separar Cristo das verdades nem das doutrinas. Tampouco Ele pode ser isolado da fé cristã. Qual, então, é o relacionamento que Cristo tem conosco, seres humanos?

Três Conceitos Importantes
Antes de tratarmos do relacionamento que Cristo tem com o homem, temos de investigar um pouco a lei da hereditarie­dade. Uma vida que tem determinado traço ou característica particular em sua natureza pode transmitir essa mesma carac­terística à próxima geração. Vendo essa questão de outro ângulo, encontramos em um filho o temperamento e pecu­liaridades do pai. Mas tudo o que é adquirido pela aprendiza­gem, não é hereditário. Por exemplo, um ferreiro pode adquirir braços fortes e musculosos por causa de sua profis­são, mas os braços de seus filhos podem permanecer finos. Tudo aquilo que é adquirido após o nascimento, não pode ser transmitido à geração seguinte. Trata-se de um fato e de um fenômeno reconhecido pela ciência biológica.
Há um conceito muito importante na Bíblia, conhecido como unidade dos homens. Segundo a Bíblia, além da nossa existência individual, todo o mundo, não importando quantos milhões de pessoas haja, é considerado como dois homens. Esses dois homens são coletivos, cada um compreendendo milhões de pessoas. Toda a humanidade está incluída nesses dois homens. Devido a esse reconhecimento da Bíblia, o homem Jesus pôde morrer por todos nós e levar todos os nossos pecados. Agora, todos podemos receber a vida por meio Dele.
Um estudante de biologia pode dizer-nos que, em biolo­gia, há um conceito surpreendente, muito contrário ao nosso: considera-se a vida do filho mais velha que a do pai, e a vida do neto mais velha que a do avô. Isso é perfeitamente verdadeiro. O filho herda a vida do pai e a continua. Portanto, a vida do filho é mais velha que a de seu pai. A sua vida e a minha são naturalmente mais velhas que a de Adão, pois a vida dele terminou com aproximadamente novecentos anos. Mas você e eu ainda estamos vivendo, e continuaremos vivendo.
Esses são, portanto, os três conceitos importantes que temos de considerar quando vemos o relacionamento entre Cristo e o homem: a hereditariedade da vida humana, a unidade dos homens e a continuação da vida humana.

Um Imenso Homem Coletivo
O homem não é somente um ser individual, existindo por si mesmo, responsável por sua própria conduta e comportamento. Ele também pertence a esse homem cole­tivo. Cada pessoa é parte de uma vida muito grande. Ela é uma continuação dessa vida muito grande. O primeiro homem nesse homem coletivo tem uma vida que engloba todas as outras vidas humanas; sua conduta tornou-se a conduta de todos os que vieram após ele, e suas peculiari­dades são transmitidas a todas as gerações que o sucede­ram; todas elas têm as mesmas características dele.
Este é um assunto muito amplo para ser alcançado. Mas primeiramente temos de descobrir esses conceitos antes que possamos ver a salvação de Deus e o relacionamento de Cristo com o homem.

Melquisedeque e Cristo
Agora podemos voltar ao capítulo sete do livro de Hebreus. Vejamos primeiro os versículos 1 a 10: "Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão quando voltava da matança dos reis, e o abençoou; para o qual também Abraão separou o dízimo de tudo (primeiramente se interpreta rei de justiça, depois também é rei de Salém, ou seja, rei de paz; sem pai, sem mãe, sem genealogia; que não teve princípio de dias, nem fim de existência, entretanto feito semelhante ao Filho de Deus), permanece sacerdote perpetuamente. Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo, tirado dos melhores despojos. Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio, têm mandamento de recolher, de acordo coma lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão; entretanto, aquele cuja genealogia não se inclui entre eles, recebeu dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. Evidentemente, é fora de qualquer dúvida, que o inferior é abençoado pelo superior. Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive. E por assim dizer, também Levi, que recebe dízimos, pagou-os na pessoa de Abraão. Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste."
Nesta passagem, o escritor do livro disse aos hebreus que o sacerdócio do qual eles dependiam veio da linhagem de Levi. O Cristo em quem temos crido, entretanto, não veio dos levitas. Em vez disso, Ele é da linhagem de Melquisedeque (que também era um sacerdote).

Melquisedeque é Maior que Levi
Então, quem é maior, Levi ou Melquisedeque? Sem dúvida, a resposta é Melquisedeque. Mas, por que? Aqui o escritor introduziu Abraão. Abraão ofertou a Melquisedeque um décimo do que adquirira. Melquisedeque não apenas o aceitou, como também abençoou Abraão. Portanto, sem sombra de dúvida, Melquisedeque é maior que Abraão.
Mas, que tem isso a ver com Levi? O elo está no fato de que Levi "estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque encontrou-se com Abraão”.Embora Levi tenha nascido uns cem anos depois, segundo o princípio da unidade, Levi ofereceu o dízimo a Melquisedeque quando ainda estava no interior de Abraão. E, naquele mesmo dia, ele foi abençoado por Melquisedeque no interior de Abraão. Por essa razão, Melquisedeque é maior que Levi.
A nossa fé tem uma idéia central, a saber, tudo o que o homem faz afeta suas gerações futuras. Se nossos ancestrais fizeram isso e aquilo, também o faremos. Não importa se já havíamos nascido ou não, pois fizemos essas coisas enquanto estávamos neles.

O Começo da Queda e a Salvação do Homem
Eis onde começou a queda do homem. Esse também é o ponto onde começa sua salvação. Cristo reconhece a natureza da unidade da vida humana. Quando o primeiro homem pecou, todos os que vieram depois dele também pecaram. Portanto, se outro homem pode ser estabelecido como fonte de vida e como cabeça de uma nova raça, todos os que o sucederem serão capazes de compartilhar nele tudo o que ele é e tudo o que ele fez.

Tendo Pecado em Adão
Como a Bíblia vê a queda da humanidade? Ela nos mostra que, devido à unidade dos homens, quando o primeiro homem, Adão, pecou, todos pecaram nele, embora ainda não tivessem nascido.
A maneira como encaramos isso é se, individualmente, nós pecamos ou não. Essa não é a maneira de Deus. O que Deus pergunta é de quem eu descendo. Se eu vim de Adão, então eu estava ali e tive parte quando Adão pecou no jardim do Éden, mesmo que eu não tenha pecado desde o dia em que nasci. Segundo a lei biológica, minha vida tem sido transmi­tida desde Adão. Esta minha vida é igual àquela primeira vida.
Portanto, segundo Deus, todos, desde Adão, são pecado­res. Adão pecou, e assim cada indivíduo tornou-se um peca­dor em Adão.
Suponha que haja aqui um homem que nunca pecou (é claro que tal pessoa jamais existiu). Deus ainda o considera um pecador, porque sua vida é uma vida que peca; ele é descen­dente de uma vida pecaminosa. Mesmo que não sintamos que temos a mesma experiência que Adão, o fato é que essa vida está no homem. Até hoje trazemos essa vida conosco.

Outro Homem
A Bíblia mostra-nos também outro homem: Cristo. Deus considera Cristo da mesma maneira que considerou Adão. Deus considera Adão e todos os seus descendentes como um único homem. Da mesma maneira, Deus considera Cristo como a cabeça, incluindo todos os que provêm Dele num único homem. A vida que recebemos de Adão é uma vida de pecado. Se pudermos chegar a Jesus e receber Sua vida, estaremos livres do pecado da mesma maneira que Jesus era livre.
Por ora, não veremos como receber essa vida que vem Dele; mais tarde explicaremos essa questão. Queremos ver como essa vida que vem de Cristo é a vida do próprio Jesus. Trata-se de uma vida sem pecado, uma vida que agrada a Deus, cheia do Espírito Santo e absolutamente santa e justa. Quando recebemos tal vida somos iguais a Cristo, tendo as mesmas experiências que Ele teve.

Não Há um Terceiro Homem
Portanto, há apenas dois homens em toda a humanidade. Ou você tem seu ser em Adão ou em Cristo. Se não está associado a Adão, você tem de estar associado a Cristo. Não se pode encontrar um terceiro homem. 
 Uma vez alguém me perguntou: "Quantas pessoas há no inferno?" Eu lhe disse que há somente uma; e somente uma no céu. O homem em Cristo está em um lugar, e o homem em Adão está em outro. Isso é extremamente simples.

Dois Adãos, Dois Homens.
Visto que a Bíblia considera toda a humanidade como dois homens, não nos surpreenderemos se lermos agora 1 Coríntios 15:45, 47: "Assim também está escrito: O primeiro homem, Adão, tomou-se alma vivente. O último Adão, Espírito vivificante.... O primeiro homem, sendo da terra, é terreno; o segundo homem é do céu" (IBB-Rev.).
A Bíblia identifica o primeiro homem com Adão. Ela também identifica Cristo com outro Adão, o último Adão. Tudo isso significa que não haverá um terceiro Adão. Há somente dois Adãos. E como a Bíblia faz tal contagem? Ela conta Adão como o primeiro homem e Cristo como o segun­do. De Adão a Cristo milhões de homens nasceram; mas a Bíblia não os considera individualmente. Adão foi o primeiro e Cristo foi o segundo.
Portanto, todo aquele que é proveniente de Adão está incluído nele. Todos esses estão associados ao pecado; são pecaminosos e terrenos. Da mesma maneira, os que recebem a vida do último Adão estão incluídos em Cristo, tendo todas as experiências que Jesus teve. O pecado não tem poder sobre eles, pois eles são do céu.

Relacionado com Cristo
Pode-se ver, uma vez mais, que toda doutrina que temos está relacionada à pessoa de Cristo. Toda experiência que um cristão encontra estará ligada a Cristo. Tudo o que a Bíblia nos pede é que creiamos Nele, ouçamo-Lo, obedeçamo-Lo e O sigamos. A solução de todos os problemas está Nele. Tudo o que necessitamos é ter Cristo Jesus como nossa vida. Então, Suas experiências irão tornar-se nossas. Ele é o centro da nossa fé.
Uma vez que estejamos ligados a Ele, tudo será regularizado.
Adão é um homem corporativo, incluindo você, eu e todas as pessoas. Todas as experiências dele no jardim do Éden tornam-se nossas. Seu fim torna-se nossa sorte. Da mesma maneira, Cristo é um homem coletivo. Todo o que está em Cristo tem o mesmo relacionamento com Ele como tinha anteriormente com Adão. Toda experiência de Cristo toma-se a experiência dos que estão Nele. Toda a humanida­de está restringida a esses dois homens, intimamente relaci­onada com eles.

O Relacionamento que os Dois Homens Têm com a Humanidade
Agora, desejamos examinar o relacionamento crucial que os dois homens têm com toda a humanidade. Romanos 5:12 diz: "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram", e o versículo 14 diz: "Entretanto reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual prefigurava aquele que havia de vir."
De Adão até Moisés passaram-se aproximadamente dois mil e quinhentos anos. Um número incontável de pessoas nasceu e inúmeros tipos de pecado foram cometidos nesse período. Todavia, do ponto de vista de Deus, o pecado entrou em toda a raça humana por meio de um homem, Adão. E Adão era a prefiguração daquele que havia de vir. Ele é uma miniatura do Cristo vindouro. Se você vir Adão, saberá como é Cristo.

Por um só Homem
Romanos 5:15 prossegue dizendo: "Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque se pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foi abundante sobre muitos." Se pelo pecado de um homem, Adão, todos morre­ram, então, quando Jesus Cristo foi feito justiça, a graça veio ainda mais sobre todos! A morte vem por meio de um só homem; assim também a graça.
Os versículos 16 a 18 dizem repetidamente "por meio de um só" isso e aquilo, e "por meio de um só" isso e aquilo outro. No versículo 19 lemos: "Porque, como pela desobediência de um só homem muitos se tornaram pecadores, assim também por meio da obediência de um só muitos se tornarão justos."

Constituídos Pecadores ou Justos
A Bíblia mostra-nos constantemente que o pecado não foi cometido por nós. Em vez disso, somos pecadores em Adão. Da mesma maneira, a justiça não é desenvolvida por nós. Em vez disso, somos justos em Cristo. O verbo "tornar-se", que aparece duas vezes no versículo 19, não transmite adequadamente o significado da língua original. Sinto que é melhor traduzi-lo para "ser constituído". "Porque, como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também por meio da obediência de um só muitos serão constituídos justos." Devido à desobediência de um só homem, Adão, o pecado entrou nele, e constituiu toda a humanidade pecadora. Da mesma maneira, pelo ato de justiça de um só homem, Jesus Cristo, que não somente não tinha pecado, mas foi tão obediente que morreu na cruz, todos que estão Nele recebem vida e são constituídos justos.

As Duas Fontes Principais da Humanidade
Estas são as duas fontes principais, as duas nascentes e as duas correntes da humanidade. Todos provêm de uma das duas fontes. Se você não está no fluir de uma vida, está no fluir da outra vida. Não existe uma corrente intermediária.
Os que crêem em Cristo estão Nele. Paulo referiu-se a si mesmo como alguém que estava em Cristo. Ele dirigiu-se a outros Cristãos da mesma maneira. Além do mais, os que estão em Cristo não são indivíduos isolados; eles têm Cristo como sua vida e formam o Corpo de Cristo com todos os demais que têm a mesma vida. Cristo é a cabeça. Nele, todos estão inter-relacionados; ninguém está isolado.

Igreja e Não Cristianismo
Agora, temos de mencionar a palavra "igreja". A Bíblia nunca usa o termo "cristianismo". Às vezes somos forçados a usá-lo com o fim de facilitar o entendimento. Mas essa palavra tem sido mal-interpretada há muito tempo e perdeu seu significado original.
A Bíblia chama esse grande homem coletivo, que está em Cristo, de igreja. A palavra "igreja", na língua original do Novo Testamento, significa um grupo de pessoas chamadas por Deus para fora de Adão e para dentro de Cristo. Esse grupo de pessoas estava uma vez em Adão. Eles responderam ao chamamento de Deus e saíram de Adão. Agora, eles já não mais estão na esfera de Adão, mas receberam vida em Cristo e estão unidos a Cristo para tomarem-se a igreja.

Os Ramos e a Árvore
Quando Cristo estava para partir do mundo, Ele falou sobre o Seu relacionamento com Seus discípulos. Ele disse: "Eu sou a videira, vós os ramos. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós”.Ele disse que os ramos que permanecem Nele dão muito fruto. Os cristãos não são indivíduos isolados. Eles são parte daquela árvore, Cristo. Os ramos e a árvore estão unidos numa só entidade. A árvore supre a seiva para os ramos e os ramos extraem vida da árvore.
Uma vez que os cristãos estão tão identificados com Cristo, a obediência de Cristo torna-se a obediência deles, a morte de Cristo torna-se a morte deles, a vida de Cristo, a vida deles e a glória de Cristo, a glória deles. Tudo o que é de Cristo será deles. Tal é a intimidade do relacionamento entre Cristo e os cristãos.

Portanto, um cristão é alguém que recebeu vida de Cristo e que está em Cristo. Se você quiser encontrar um cristão fora de Cristo, isso não existe. Paulo disse que ele era uma pessoa em Cristo. Ele não disse que estava em Cristo como uma pessoa isolada. Quando estamos em Cristo, já não somos pessoas individuais.

Redação Catedral Da Paz

Rede Paz Brasil, Igreja Catedral Da Paz, Rio Verde-GO; Nas publicações podem conter Imagens e Textos das igrejas e seus oficiais e da Internet.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Deixe Seu Comentário

Leave a Reply

Pessoal Fiquem a Vontade Para Comentar nossas publicações