» » » » BOA COMUNICAÇÃO

PRINCÍPIOS PARA UMA BOA COMUNICAÇÃO



O líder deve ser capaz de compartilhar conhecimento e idéias para transmitir uma sensação de entusiasmo aos outros. Gilbert Amélio

“O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é!”  Provérbios 15:23


INTRODUÇÃO

O homem gasta, em média, 70% do seu tempo acordado, comunicando-se verbalmente. O Processo de Comunicação, D.K. Berlow.

Desde 1955, 50% do custo da economia Norte Americano tem sido relacionado às comunicações.

“Se pudesse voltar à universidade, eu me concentraria em duas áreas: aprender a escrever e falar em público. Nada é mais importante do que a capacidade de uma comunicação eficaz”.Ex-presidente dos Estados Unidos, Gerald R. Ford.

I.          Qualidades de um Bom Comunicador

A.        Convicção  - Acredite naquilo que você está falandoA Arma mais poderosa na terra é a sua alma em chamas.

1.            Pessoas comuns se tornam preletores excepcionais quando expressam a suas convicções com paixão.

2.            “A ferramenta mais poderosa na face da terra é uma alma humana ardendo de paixão”.  Ferdinand Foch

3.            Não existe assunto chato – apenas preletores chatos.

B.        Expectativa  - Acredite que pessoas podem mudar.

1.         Não existe audiência pequena – apenas preletores com visão pequena e falta de fé.

2.         Se mostrar interesse nos seus ouvintes, então os mesmos mostrarão interesse em você.

3.         Os Quatro Passos de Fé de uma Comunicação Bem Sucedida:
a.            Fé em Deus – sem isso, fará apenas o que você sozinho é capaz de fazer.
b.            Fé em si mesmo – sem isso, nada fará.
c.            Fé no seu assunto – sem isso, fará, mas sem convicção.
d.            Fé em sua audiência – sem isso, fará, mas sem aplicação da parte dos seus ouvintes.

4.         Os Grandes Comunicadores acreditam em pessoas e pessoas acreditam nos grandes comunicadores.

C.        Credibilidade  - Viva o que você está falando.

1.         Toda comunicação envolve três componentes essenciais: intelecto, emoção e Vontade; ou seja, pensamento, sentimento e ação.  Então, qualquer coisa que eu queira comunicar vai envolver:

a.            Algo que sei

b.            Algo que sinto

c.            Algo que estou praticando

d.            Obs. Um bom preletor precisa possuir pessoalmente essas três qualidades essenciais.

2.         Duas coisas que o líder não pode emprestar:

a.            Visão

b.            Mensagem

3.         Nos primeiros seis meses do ministério de um pastor ou dirigente a comunicação precede a credibilidade.  O que você fala é igual ao que você é.

4.         Para o resto de seu ministério credibilidade precede a comunicação.  O que você é, é igual ao que você fala.

D.        Oportunismo - Saiba quando falar o assunto, e quando parar.

Ø  Pv. 25:11, “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.

1.            “Uma pedra jogada na hora certa é melhor do que ouro dado na hora errada.” (provérbio)

2.            Saiba o “quando” e “o que” dizer.  (algumas dicas)

a.            Seja orientado à sua audiência e não a seu assunto.

b.            Confie em si mesmo ao ponto de arriscar mudanças na sua mensagem.

c.            Preocupe-se  mais sobre o impacto na audiência do que na sua imagem ou reputação.

d.            Determine a aceitação da audiência naquilo que está falando.

E.        Criatividade -  Saiba como falar. Tenha criatividade.

1.            Estudos tem demonstrado que existe uma ligação direta entre ser previsível ou não, no sentido do impacto sentido pela audiência.  Quanto  mais previsível o preletor, menor será o impacto.  Por outro lado, quanto menos previsível for o preletor, maior será o impacto.

F.         Aplicação  - Saiba o porque está falando e qual o seu objetivo.

1.         “Pregue esperando um veredito”  (George Blackston)

2.         Como desenvolver uma mensagem prática ou aplicável?

a.            Concentre-se na audiência.  “Na preparação de sua mensagem, imagine as pessoas sentadas ao redor de sua escrivaninha.”  ( Joseph Parker)

b.            Desenvolva um assunto orientado à ação, ou seja, aplicação.  O propósito de sua mensagem não é explicar um assunto, mas alcançar um alvo.

c.            Espere por uma resposta prática da parte dos seus ouvintes.

G.        Liberdade  - Divirta-se enquanto você está falando.

1.            Quando o preletor é sério de mais o clima fica pesado de mais.

2.            Quando o preletor não tem seriedade nenhuma o clima fica leve de mais.

H.        Visualização  - Mostre enquanto você está falando gestos, palavras que pintem o retrato daquilo que você  está falando.

1.            Pessoas fazem o que vêem.

2.            Pessoa sentem o que vêem.
I.          Identificação  - A sua audiência tem que ser dona daquilo que você está falando - daquilo que eles estão precisando ouvir no momento.
           
1.            Três maneiras de identificar-se com a sua audiência:

a.            Fala com simplicidade.  A palavra comunicar vem da palavra latim comunis que significa “comum.”   Antes de nos comunicarmos temos que estabelecer uma terra comum.  Quanto mais tivermos em comum, maior o potencial para a comunicação.

b.            Conheça a sua audiência.  “Quando estou me preparando para arrazoar com alguém, eu gasto um terço do meu tempo pensando em mim e naquilo que vou dizer, e dois terços do meu tempo pensando na outra pessoa e o que ele vai dizer”.(Abraão Lincoln)

c.            Inclua a audiência em seu assunto.  Fale para mim e você fala sozinho.  Fale comigo e eu vou escutar.  Fale a respeito de mim e você me ganhou.

2.         Retemos somente 20% daquilo que ouvirmos, mas 70% daquilo que falamos.  Por isso é tão importante o envolvimento dos membros do grupo familiar na hora do estudo.

J.         Influência  - Fale de uma maneira que leve as pessoas a colocar em prática a mensagem que você está pregando.

1.            Quatro condições para receber uma resposta favorável da audiência:

a.            O ouvinte precisa de uma atitude receptiva.

b.            O ouvinte deve entender o benefício que tem em ouvir.

c.            O ouvinte precisa ter a capacidade de entender aquilo que está sendo falado.

O ouvinte precisa ter a capacidade de implementar aquilo que está ouvindo.



Sobre o Tema: Dicas Para Uma Boa Comunicação.

Leia mais em CTL - Curso de Treinamento de Lideres.

Redação Catedral Da Paz

Rede Paz Brasil, Igreja Catedral Da Paz, Rio Verde-GO; Nas publicações podem conter Imagens e Textos das igrejas e seus oficiais e da Internet.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Deixe Seu Comentário

Leave a Reply

Pessoal Fiquem a Vontade Para Comentar nossas publicações